Blog » Talento Moda » A importância da padronização de tamanhos

A importância da padronização de tamanhos


Acreditamos que o maior desafio da mulher brasileira em geral (mas principalmente as que se enquadram no padrão plus size), ao procurar uma roupa, tanto em lojas físicas como em lojas online, seja o fato de que os modelos não seguem um padrão de tamanho único, ou seja, o tamanho “G”da loja A é completamente diferente do tamanho “G” da loja B, por exemplo. Falta uma padronização de tamanhos, que facilite a escolha de roupas tanto para as clientes quanto para os vendedores.

tamanhos plus size

Essa semana, a Loja Talento da Rua Miller em São Paulo apareceu como cenário de uma matéria televisionada no Jornal “Fala Brasil”, da Rede Record.  A matéria ressalta exatamente a importância da padronização nos tamanhos de roupas.

Tanto a gerente da loja quanto a blogueira Plus Sizes Glenda Cardoso e a consultora de moda Andrea Boschim deram suas opiniões pessoais e repassaram as opiniões de clientes e leitoras, ressaltando a importância na padronização de tamanhos e o apoio à mudança.

Antes de pontuar os benefícios da padronização de tamanhos, precisamos saber como esse sistema é realizado:

A ISO (entidade que coordena padronizações) determina uma fórmula de medida proporcional ao biótipo de cada país; no Brasil, o número da calça feminina, por exemplo, deve ser calculado da seguinte maneira: metade do comprimento do quadril subtraída de 8 (96cm ou o tamanho 40). Porém, esse era o padrão de 1968, padrão que não é atualizado há exatos 47 anos.

padronização tamanhos moda brasileira

Em 47 anos a população do mundo mudou de biotipo, mas a numeração padrão foi mantida e, para suprir o mercado (que aumentou de tamanho), as fábricas aumentam seus moldes de forma aleatória, tornando comum a variação de tamanhos das peças vendidas entre uma loja e outra.

Para acabar com esse problema o Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário estuda uma norma de vestibilidade, que designará tamanhos para as peças femininas.

A norma inclui a grade Plus Size de numeração e foi elaborada em parceria entre entidades como a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e blogs e sites que abordam a moda Plus Size, para estabelecer um sistema que indique o tamanho do corpo que vai vestir a peça, deixando de lado o tamanho das medidas da roupa.

padronização medidas

A ideia da padronização de tamanhos é que o consumidor consiga identificar o vestuário certo pelas medidas do seu corpo, que serão informadas na etiqueta da peça de roupa.

As vantagens são visíveis e muito importantes, tanto para o comerciante quanto para seus clientes. O comerciante poderá atender de forma mais abrangente as necessidades de seus clientes. O cliente evitará gastar muito tempo experimentando roupas, ou mesmo trocando peças que não caíram bem, facilitando também as compras online. O sentimento “não fabricam roupas para o meu corpo” terá seu fim, melhorando a autoestima e satisfação dos clientes, que sabendo suas medidas, saberão se a roupa cai ou não cai bem em seu corpo.

Assista à matéria completa:

O que você achou dessa novidade? Conte para nós!

(Imagens: Reprodução)



6 Comentários

  1. josilene costa de souza disse:

    escelente a ideia tanto no tamanho como na modelageme criatividade nos modelos

  2. Glenda Cardoso disse:

    Adorei a matéria. Obrigada por compartilhar! Beijos

  3. Celeste disse:

    Adorei a matéria,espero que a padronização chege logo ao consumidor.

  4. Karina disse:

    Gostei muito da matéria! Precisamos da padronização dos moldes plus size sim!Totalmente apoiado!

  5. Aparecida Margareth disse:

    Gostei de ver algumas peças lindas. Manequim 50. Obrigada Obrigada. Abraço

  6. NEUSA ARLETE VARGAS DA SILVA disse:

    COM CERTEZA HAVERÁ SEMPRE UMA DIFICULDADE NA HORA SE SE ESCOLHER UMA ROUPA PLUS SIZE,SE OS ESTILISTAS OU CONFECCIONISTAS NÃO REVEREM CERTOS CONCEITOS.ACONTECE QUE GERALMENTE AS MODELOS PLUS TEM QUADRIL AVANTAJADOS E CINTURAS MAIS FINAS E POUCO BUSTO,MAS NA REALIDADE A MAIORIA DAS MULHERES PLUS TEM PERNAS FINAS,QUADRIL MAIS PRA MÉDIO E O DILEMA FICA NA CINTURA E NO BUSTO POR SER FARTOS.UMA PEÇA DE ROUPA VAMOS IMAGINAR UM VESTIDO,NA TABELA DE MEDIDAS ATUAIS FICA PEQUENO NO BUSTO E CINTURA E FOLGADO NO QUADRIL.MAIS UM CONCEITO A SER REVISTO FICA POR CONTA DO TECIDO E DE MODELAGEM.NO MOMENTO DE CRISE SE NÃO HOUVER UMA MUDANÇA A COISA COMPLICA.EU LEVO EM CONSIDERAÇÃO O VALOR PARA O TIPO DE TECIDO,ATÉ POR QUE CLARO TEM TECIDOS QUE SÃO CARO,MAS AS VEZES SÃO TECIDOS BARATOS E É AGREGADO NO MODELO ALGUNS DETALHES QUE DEVERIAM SER PARA ENCANTAR O CLIENTE ENRIQUECENDO A PEÇA NO SENTIDO DE BELEZA,DELICADEZA.MAS O QUE SE NOTA É QUE ESTES DETALHES SERVE APENAS PARA TORNAR A PEÇA MAIS CARA.

Deixe o seu comentário!